Egoísmo.

Eu gostaria de não ver você da forma como vejo agora. Egoísta, mimada. Que só fica por perto quanto quer e se quer. Ou melhor, só fica por perto quando ela está perto também.

E eu digo ‘Tudo bem, pode ir’, ‘Tudo bem, não me importo’, mas… Como pode acreditar que não me importo? Às vezes me engano em relação a quão bem as pessoas me conhecem. E vejo que elas não conhecem um terço do que eu esperava que conhecessem. E então eu acabo aqui, me sentindo sozinha. Desejando apenas estar com ela. Sentir teus braços a me envolver, teus beijos, as carícias. Deixar que ela faça meu mal-estar ir embora com poucas palavras e algum carinho.

Não desista de mim, Vitória, porque eu não vou desistir de você.

Anúncios
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: